Sobre a banda

Antes de tudo, é importante deixar claro o seguinte: botar quase dez anos de caos contido dentro de um pequeno disquinho, de uma mídia digital, não é nada fácil! Em 2015 a Supremassiva deu conta de tal proeza e, apesar de complexo, foi uma experiência ímpar na vida de cada um dos caras. Foram juntados cada pedacinho da história que começou a ser criada lá em meados dos anos 2000 e, então, organizados aqueles primeiros acordes, barulhos, batidas, timbres, vozes, ideias e letras em um pequeno resumo – o “Resumo do Caos”. Lançado como um EP, este foi o primeiro registro sonoro da banda Supremassiva, uma compilação de composições guardadas no imaginário de três sujeitos que precisaram seguir outros caminhos por um tempo e que em 2014 começaram a rememorar uma intensa produção que o tempo não foi capaz de cobrir com sua areia engolidora de sonhos, filosofias e sons.

O que sobrou não foi apenas o espaço entre o início disso tudo e o momento de catarse da existência e do registro destes sons, mas uma clara evidência de que a arte é indestrutível para aqueles que amam o que fazem. Lançado aqui pela Lovely Noise, o EP “Resumo do Caos” é um sensível soco no estômago de 6 faixas, todas autorais. Além do lançamento do disco, a Supremassiva não poupou esforços e lançou também um clipe para “O Alvo e o Tempo”, uma das faixas mais poéticas e agressivas do álbum. Ainda como um recuerdo de atmosfera grunge noventista, a Supremassiva prepara o primeiro full para o segundo semestre de 2017.